2

white light

26 Agosto, 2014

Das segundas casas. Ou das primeiras. Dos lugares onde nos sentimos bem. Dos espaços, das pessoas e das cidades que nos acolhem como se a eles pertencêssemos. Dos recantos à meia luz e das ruas escondidas. Da escuridão dos sítios perfeitos. Dos contornos irregulares. Dos loucos anos vinte e da aspereza do vento. Do frio de fora, mas do calor de dentro. De tudo o que é feito a dois, mas se sente como um.

6

oh la la! #1

19 Agosto, 2014

No passado mês de Junho voltei a Paris. Com mais tempo, mas nem por isso com mais dinheiro. A viagem foi aproveitada de outra forma, por ter sido feita com amigas, e fui capaz de visitar e passear por onde ainda não tinha conseguido. Não quero de todo fazer destes posts roteiros turísticos, já os há em demasia, mas acima de tudo mostrar o que a cidade tem de bonito, aos meus olhos. A verdade é que os locais se tornam ainda mais interessantes quando nos desviamos dos tradicionais e convencionais roteiros. Quem já visitou vai reconhecer, quem não o fez, espero que fique com vontade de conhecer...

 

INVERSIVA © All rights reserved